Well my friend, você, eu e todo o  mundo sabemos que dormir bem é importante. Mas e quando, seja lá por que motivo for, não conseguimos dormir bem?

Às vezes, pelo trabalho ou pelo estudo, precisamos reduzir as horas de sono ou até mesmo ficar um dia sem dormir para conseguir finalizar algum compromisso. Ocasiões pontuais existem e não vamos entrar no mérito que a maior parte desses eventos poderiam ser evitados se não tivéssemos o terrível hábito de deixar para os 40 do segundo tempo…

Quanto uma noite mal dormida pode influenciar seu cotidiano? E noites seguidas? Já pensou como seria passar anos sem dormir direito? Isso acontece com algumas pessoas. E pode ser a raiz de diversos problemas.

Em uma pesquisa, especialistas do sono da Faculdade de Medicina da Universidade de Pittsburgh chegaram à conclusão que a falta de pelo menos 6 ou 7 horas dormindo traz diversas consequências negativas para o organismo. É um fator agravante para casos de depressão, além de prejudicar o humor, a memória, raciocínio, sensibilidade à dor, resistência imunológica, apetite, metabolismo. Os riscos de doenças cardiovasculares e de derrame são mais altos nas pessoas que dormem menos de seis horas por noite, assim como foi detectado um  risco aumentado de pólipos colorretais potencialmente cancerosos, segundo  estudo com 1.240 pessoas conduzido por pesquisadores da Universidade Case Western Reserve, Cleveland.

Até mesmo uma única noite de sono inadequado pode causar elevações durante o dia da pressão nas pessoas com hipertensão.

Segundo uma pesquisa da Universidade de Warwick na Inglaterra que analisou os hábitos de quase 500 mil pessoas nos Estados Unidos, Japão, Suécia, Alemanha, além da própria Inglaterra. Os dados, publicados pelo European Heart Journal apontam que pessoas com esse perfil têm até 48% de chances de ter algum tipo de ataque do coração e até 15% de sofrer um derrame.

Já a pesquisa feita pela Leiden Medical Centre da Holanda concluiu que a diabetes tipo 2 está intimamente ligada à má qualidade do sono.

Ok, sabemos que dormir pouco faz mal mas tive contato com dois casos que me fizeram perceber na prática as consequencias de não dormir bem. O curioso é que em ambos os casos, as pessoas não sabiam que não dormiam bem… E isso afetava e muito a vida delas.

Desde que me lembro minha mãe tem um sono leve, acorda super fácil. Há alguns anos ela começou a ter uma dor no “fundo do olho” que não passava e junto trazia uma nada agradável dor de cabeça. Ela foi algumas vezes ao oftalmo, insistindo que tinha algo errado. Fez exames. Nada. Como meu irmão e eu já não moramos com meus pais, ela às vezes ia dormir em nossos quartos, quando meu pai estava cansado, roncava e ela não queria acordá-lo. Então ela foi percebendo que quando dormia sozinha quase nunca tinha dor. Foi testando, testando até descobrir que a dor no olho era por dormir pouco/mal, quando meu pai roncava. E o mais assustador, ela descobriu que não tinha sono leve, é que não dormia profundamente.

O outro caso é um pouco mais extremo e ilustra muito como dormir mal prejudica a vida de uma pessoa em diversos sentidos. O marido da minha amiga Juliana sabia que não dormia bem mas não sabia o motivo e nem desconfiava das consequências desastrosas. Quem investigou e descobriu foi o psiquiatra, que estava buscando as causas de crises de ansiedade e do pânico. A péssima qualidade do sono dele estava realmente afetando sua vida. Além é claro, de agravar as crises de ansiedade, deixava-o com alterações de humor bem intensas, trazendo prejuízos nas relações de trabalho e pessoais. A razão de tantos problemas? Aparelho eletrônico no quarto, principalmente o celular! Como durante o dia, no trabalho, recebia muitos telefonemas (pepinos, na maioria), o celular era para ele, inconscientemente, uma chave que abria a porta para problemas. E esta mesma chave ficava ao lado de sua cama toda a noite, e ainda o acordava todas as manhãs. Depois que passou a desligar o telefone e deixá-lo fora do quarto, passou a ter uma qualidade de sono melhor, começou a sentir-se mais disposto. E outras alterações começaram a acontecer.

E você, dorme bem? Dorme realmente bem? Seja sincera consigo mesma e se você não dorme como deveria, descubra as razões e faça o possível para corrigir esse problema e ter horas de sono satisfatórias. Dormir mal pode minar sua energia, seu foco e concentração, que são fundamentais para quem quer mudar de vida. Sua qualidade de vida pode melhorar consideravelmente.  Já pensou se tudo o que você precisa para mudar sua vida é corrigir seu sono? Vale a pena investigar sua qualidade de sono.

Boa sorte!

Leia também

Share This