Eu estou sempre perguntando às pessoas que mudaram o rumo das suas vidas o que realmente as fizeram mudar. Também estou sempre lendo a respeito. Talvez eu esteja buscando um padrão, ou um fator comum. É claro que cada um tem seus motivos e suas motivações mas tenho percebido uma coisa comum: As pessoas que mudaram suas vidas, decidiram mudar a princípio um aspecto e a partir daí, tudo foi se desenrolando.

Esse assunto me faz lembrar, por exemplo, de uma moça que conheci há alguns anos atrás, em um vôo entre Chicago e São Paulo. Lembro-me dela como uma pessoa radiante, alegre, de bem com a vida, falante. Começamos a conversar e ela me disse que tinha se dado essa viagem de presente pois tinha passado por poucas e boas nos dois últimos anos. Perdeu uma irmã para o câncer e o noivo, por telefone, terminou o compromisso. Ele jogava na cara dela sempre que podia que ela estava gorda e feia. Sentindo-se perdida e infeliz, ela decidiu mudar. Resolveu que ia emagrecer e fazer as pazes com o corpo. Fez regime e começou a praticar exercícios, perdeu muitos quilos. Se sentindo bonita, pôs silicone, alisou o cabelo. Começou a se sentir motivada pelos resultados que estava alcançando. Ficou feliz por estar fazendo algo por ela. Com muitos pretendentes aparecendo, ela me disse que não entendia como ficou tanto tempo com o ex-noivo (oito anos se não me engano), percebeu que estava como ele por comodismo. No embalo de tudo isso, quis mais porque percebeu que é possível. Decidiu que queria ir embora de São Paulo e fazer algo que realmente gostasse – não lembro o que ele fazia.

Ela me disse que não imagina que a vida tomaria os rumos que estavam tomando. O destino provável seria morar num lugar que ela não gostava, casar com um homem que ela não amava e trabalhar com algo que não lhe dava prazer algum.

Se você não se sente feliz com a sua vida, sente que precisa mudar mas não sabe por onde começar, eu te sugiro um desafio. Um que seja a médio prazo. Pode ser por exemplo, começar a correr ou fazer um outro esporte. Pode ser fazer um curso ou uma viagem. Pode ser ficar com a barriga definida, aprender a cozinhar, meditar ou tocar bateria. Pode ser ficar sem comer doce por X dias, pode ser  qualquer coisa, desde que seja algo que você tenha vontade de verdade de fazer, algo que vai exigir alguma dedicação e esforço, que você precise se comprometer. Se programe, coloque uma data para que o desafio seja cumprido e mãos à obra! Posso dar uma dica que me ajuda? Nunca deixe de fazer algo que você se comprometeu com você mesmo no dia anterior. Se ontem você foi dormir com a idéia de andar meia hora todos os dias, amanhã você pode até não ir, mas hoje você não quebra um trato (só hoje!).

 

 

Se desafiar no campo pessoal é motivador. Cumprir um desafio é sensacional, essa sensação dá prazer, bem estar. Dá vontade de continuar e ver o que mais podemos e conseguimos fazer. E assim, de desafio em desafio vamos nos tornando uma versão melhorada de nós mesmos, e, sem querer, possibilidades tornam-se possíveis.

Em alguns períodos da vida é difícil perceber qual é o primeiro passo, se preparar para um planejamento, continuar motivada na decisão de mudar e ser uma co-criadora da própria vida. Sozinha, às vezes, não dá. E tudo bem. É preciso aceitar que nem sempre conseguimos desempenhar o papel de Mulher Maravilha, que resolve tudo, dá conta de todas as obrigações do dia a dia e ainda é feliz. Procuramos ajuda profissional para cortar os cabelos, fazer exercício, nos alimentar de maneira correta e saudável. O Coach é o profissional capacitado, munido de ferramentas e métodos que vão te ajudar a passar por um período de transição, encontrar seu propósito de vida, atingir um objetivo congruente com seus valores, garantir que você se mantenha motivada e possa ser a sua própria melhor versão, explorando todos os seus potenciais.

Mais sobre o Coaching para Mulheres aqui.

Faça escolhas conscientes !

Leia também

Share This