Ou chega ao lugar errado, ou atrasado, ou cansado… A grande maioria das pessoas que conheço não têm um planejamento de vida. Perguntei para algumas pessoas, amigos, conhecidos, clientes e desconhecidos e parece que o normal é planejar a carrerira, a profissão e tudo o que envolve a vida financeira. Concordo que é importante e fundamental mas, é tudo ?

E um planejamento de e para a vida ? No livro “The Miracle of Self-Discipline” (leia mais sobre o livro aqui), o escritor Brian Tracy diz que para cada 1 minuto gasto planejando, ganha-se 10 minutos na execução. Além de ser uma ferramenta de gestão de tempo, por motivos óbvios, planejar para mim, é como acender grandes postes ao longo do caminho a ser percorrido.

E como se muda de vida sem planejar ? Não dá, não vai dar certo. Há uns anos atrás conheci uma mulher que é pra mim, o maior exemplo de quem quer mudar de vida. Ela é uma pessoa muito especial, cheia de vida e muitas histórias pra contar, apesar de ter passado por poucas e  boas nessa vida. Vou contar a história de como ela planejou sua grande mudança : Vou chamá-la se R.S.  Ela casou-se cedo, grávida, com o primeiro namorado. Teve um menino. Depois mais dois. Morava  no interior de Santa Catarina, próxima às famílias dela e do esposo. Trabalhava como enfermeira mas não gostava muito, queria separar mas tinha muita pressão e influência da família, em uma cidade do interior de SC, em meados dos anos 80… Então numa  viagem de carro pelo interior de SP o pneu do carro furou, e eles entraram na cidade mais próxima, Serra Negra. Passaram a noite lá e ela me disse que assim que entrou na cidade, decidiu que ia se mudar para lá, porque longe da família ia “conseguir” se divorciar. Convenceu o esposo (desculpem, não lembro qual era a profissão dele) e levou dois anos se planejando, juntando dinheiro. Abriu um comércio com artesanato que ela mesma fazia, entre outras coisas. Numa das aprontadas do marido, pediu o divórcio. Expandiu o negócio, viajou, arranjou um namorado que a amava e por quem ela era apaixonada. O ex voltou pra Santa Catarina e ela reescreveu sua história.

Penso em R.S. de vez em quando, em como ela deve ter se planejado para mudar de cidade, de profissão, arrastando três crianças pequenas. Pena que perdi o contato com ela, gostaria de lhe perguntar como foi esse planejamento. Na época não tive essa curiosidade. Mas, e como é que se planeja? Eu costumo ler muito sobre o assunto, vários livros, e presto atenção ao que pessoas de sucesso e autores mais lidos sobre o assunto recomendam.  Se funciona com um monte de gente, deve fazer sentido. Esse método é o meu, você deve encontrar o seu. Aquele que funcione pra você, é o certo. Mas não deixe de planejar. Tenho a imagem na minha cabeça que uma pessoa sem planejamento na vida é como um navio sem comandante, no meio da imensidão do oceano… pode chegar no paraíso mas também pode encalhar, passar por tempestades e até afundar! Uma vida sem um plano, pra mim, é completamente angustiante.

Primeiro, acho importantíssimo ter as metas escritas no papel. Tenho um caderno que uso só para isso, outro para as mini-metas. Escrever além de ajudar a ter um pensamento mais claro, ajuda a definir prioridades e a criar um compromisso com você mesmo, além de ser possível fazer acompanhamento dos progressos e corrigir rotas, se necessário.

1.Gosto de começar com o planejamento de longo prazo. Imagino como  quero que minha vida seja daqui 10 anos, o que eu gostaria de estar fazendo, que tipo de vida quero ter, quem quero ser. Acho que começando pelo prazo mais longo, é mais fácil definir os planos para prazos mais curtos. Tento ser o mais específica e detalhada quanto seja possível. Por exemplo: Quero comprar uma casa de X metros, N quartos, de tal jeito, em tal bairro, que custe R$ X. Para isso vou precisar poupar R$ Y/ mês. E não simplesmente: pretendo comprar uma casa

2.Depois que sei como quero estar daqui a 10 anos, fica mais fácil imaginar como será a vida daqui a 05. Deveria estar no meio do caminho, provavelmente.

3. Então vejo como quero estar daqui um ano, 06 meses e escrevo, com a maior riqueza de detalhes que eu conseguir, o que espero alcançar.

4.É importante colocar datas (realistas e executáveis), metas com datas irreais para a conclusão acabam desmotivando.

5. Agora é importante fazer a programação das mini-metas, que são os passos a serem feitos para conseguir atingir as grandes realizações. Dividir uma grande tarefa em menores facilita em tudo e concluir vários pequenos projetos é um energético motivacional.
5.1 Eu divido meu ano em meses. Os meses em semanas e as semanas em dias. Pego o objetivo do período maior e vou distribuindo em períodos menores. Não sou muito rígida aos horários ou mesmo aos dias. Meu prazo limite sempre é a semana. Não posso começar uma segunda-feira sem ter concluído toda a programação da semana passada, nem que para isso tenha que comprometer o sábado e o domingo. Tenho um quadro na minha mesa e escrevo tudo o que é preciso ser feito nos próximos 06 dias. Vou concluindo e riscando. É ótima a sensação de ver sua lista de afazeres diminuido!

Aprendi há 08 anos atrás, em um curso, o método SMART de planejamento. Muita gente conhece, existem muitos outros mas como com alguma frequencia me perguntam sobre, aqui está.
Faz ainda mais sentido se levar em consideração o trocadilho (smart = inteligente, esperto). Olha só como ajuda no planejamento e serve para todo tipo de meta:
Vou usar como exemplo, o planejamento da compra de um carro: e
S pecifique: escreva claramente modelo, cor, acessórios, roda, todos os detalhes.
M
ensure: quanto custa  exatamente esse carro? Quanto você precisar guardar?    Como     vai pagar? A lcançavel : Primeiro, a meta deve ser realista. Segundo, o que é preciso ser feito para realizá-la? Você vai precisar fazer hora extra? Um empréstimo talvez? Escreva.
R
elevância: Porque é importante para você comprar esse carro? Merecimento por ter trabalhado muito? Recompensa por perder 20 Kg? Escreva suas razões.
T
empo:  Um dos itens mais importantes de todo, pois sem uma data, seu carro pode ser um sonho distante para sempre. Escreva a data em que você vai estar com as chaves na mão. Pode dividir metas menores (data para juntar R$ X, R$ Y e R$ Z e assim por diante)

Espero que vocês gostem. Se tiverem um método diferente e quiserem compartilhar, me contem. Sempre quero aprender novos métodos.

Fiquem bem
Façam escolhas conscientes!

 

Share This